• Pelotão de Elite – A importância da hidratação para o bom desempenho na sua corrida
  • Pelotão de Elite – A importância da hidratação para o bom desempenho na sua corrida

  •  

A hidratação durante o esporte é tão importante quanto um bom equilíbrio alimentar e o treinamento. Para os corredores, no entanto, ela se torna ainda mais importante, pois como existe a possibilidade de correr ao ar livre, esses atletas sofrem com a variação da temperatura. Diferente daqueles que treinam em ambiente de academia com ar-condicionado, pois sentem menos os efeitos da variação de temperatura.

Além dos efeitos do calor, a intensidade da atividade física, a umidade do ar, o tempo de exercício e os fatores individuais relativos à quantidade de líquido e de sal que são eliminados pelo suor, e que são diferentes de pessoa para pessoa, são exemplos da importância da hidratação!

Manter o corpo hidratado é muito importante. A água é fundamental para todo o nosso organismo. Para se ter uma ideia, estudos recentes demonstraram uma maior incidência de lesão muscular em tecidos menos hidratados, quando comparados aos tecidos musculares com equilíbrio hídrico.

Isso pode ser explicado pois nosso organismo não possui grandes reservatórios de água. Diferente do glicogênio.

Enfim, hidratação pode ser traduzida como a reposição do líquido perdido durante o exercício. Surge então outra dúvida: “qual quantidade de água devo ingerir durante a corrida para repor o líquido perdido?”.

Por sorte, a ciência já desenvolveu técnicas precisas para saber a quantidade exata de líquido que devemos repor. O único porém é que, diante de tantos fatores que influenciam a perda de água, esta regra não é muito linear e muitas vezes difícil de se aplicar.

Repor líquido de 15 em 15 minutos, em goles pequenos, pode ser fácil para quem está na esteira e deixa sua garrafinha no suporte próprio. Quem corre ao ar livre e utiliza um cinto para carregar sua água, já encontra dificuldades… um peso a mais! E por aí vai. Enfim, não é fácil.

No entanto, uma dica bem prática e útil é a seguinte: verifique a variação em quilogramas (kg) do seu peso antes e depois de uma corrida. A quantidade de líquido que deve ser reposta é igual a essa variação. Por exemplo: se após uma corrida você perdeu 1 kg de peso, deve repor o equivalente a 1 litro de água, e assim por diante. Esta reposição deve ser feita aos poucos e não de uma única vez. O curioso é que, conforme vamos conhecendo nosso organismo, isso fica automático. É a famosa intuição.

Esta dica é mais recomendada para corridas de 10 km ou mais. Para corridas de até 5 km, é perfeitamente aceitável correr todo o percurso sem a necessidade de hidratação.

Outra pergunta muito comum: “devo beber água ou isotônico?”.

Primeiro vamos explicar o que são isotônicos. São bebidas que contém uma concentração de eletrólitos, semelhantes aos fluidos do nosso corpo, e também possuem carboidratos, permitindo uma manutenção do desempenho mais duradoura.

Assim, de forma bem simples, beber isotônicos serve para a reposição dos eletrólitos que foram perdidos durante a corrida e também de carboidratos, melhorando assim o desempenho.

Por incrível que pareça, ainda existem muitas controvérsias a respeito da hidratação com isotônicos. Em minha opinião, como eles contêm 99% de água na sua composição, acabam funcionando como um repositor hídrico com sabor agradável. Talvez essa reposição mais sofisticada possa ser aplicada a corredores profissionais de longa distância e competitivos ao extremo, e olhe lá! Observe nas maratonas que são televisionadas, a tropa de elite bebe água nos postos ou isotônicos? Para os amadores, a água por si só é mais do que suficiente.

Mesmo assim, caso o atleta queira uma reposição com isotônico, uma dica é a água de coco. Possui baixa caloria, é saborosa e apresenta eletrólitos naturais em sua composição.

Mas se lembre sempre: o mais importante é manter-se hidratado antes, durante e depois da atividade física.


Deixe seu comentário