• Pelotão de Elite – Treinar na academia com ar-condicionado ou ao ar livre?
  • Pelotão de Elite – Treinar na academia com ar-condicionado ou ao ar livre?

  •  

Esse assunto já foi muito discutido no passado. Estudos indicam que é mais saudável treinar ao ar livre. Mas, atualmente, deixou de ser polêmico.

Deixou de ser polêmico, pois não temos tanto “ar livre” para a prática de ginástica como gostaríamos. Além disso, ambiente ao ar livre nem sempre é tão livre assim. Basta lembrar do trânsito com sua poluição e muitas vezes do calor sufocante, além das calçadas irregulares.

Lógico que para quem mora próximo a um parque, ou é sócio de algum clube social com área verde, ou mora no litoral com possibilidade de correr na beira da praia, tem mais opções. Agora, quem mora em uma cidade grande, como São Paulo, ou quente, como Ribeirão Preto, não tem tantas alternativas para praticar corrida ao ar livre. Dessa maneira, treinar em academia não é apenas questão de opção. É a alternativa mais viável.

Por sua vez, as academias, cada vez mais sofisticadas e atrativas, são obrigadas a ter ar-condicionado. Mas será que é prejudicial treinar em ambiente assim?

De fato, o ar-condicionado é um grande dilema. E não só nas academias. Nos ambiente de trabalho, cinemas, carros e até na nossa casa! Quem nunca pediu para aumentar a temperatura do ar enquanto seu vizinho pede para diminuir? Vá a um cinema em pleno verão com o ar desligado… nem pensar! Os casais no carro, nem se fale!

Você frequentaria uma academia que não tivesse?

Mas basta ficar logo abaixo da ventilação que em seguida o desconforto aparece. Não tem jeito!

Os problemas aparecem pelo fato do ar-condicionado ressecar demais o ambiente, aumentando o risco de surgirem as infecções e as inflamações das vias respiratórias. Com o ar seco, nosso sistema respiratório também fica ressecado, e é este sistema que protege o organismo de micróbios que causam, não só alergias, inflamações (rinites, bronquites), mas também as infecções, em especial o resfriado e a gripe. Uma vez ressecado o sistema respiratório, a defesa perde sua eficiência, aumentando o risco dos fenômenos respiratórios.

Parece que não existe uma situação ideal. Talvez a busca pelo equilíbrio seja o mais correto. Para quem tem a duas opções, dê a preferência para correr ao ar livre, mas evite as situações extremas, com muita poluição, a exposição solar ao meio-dia e o calor intenso.

Por sua vez, quem não tem opção ou prefere ambiente de academia para correr, evite ficar logo abaixo da ventilação direta do ar. Se hidrate mais do que o habitual. Apesar de você transpirar menos por causa da temperatura mais baixa, manterá úmida a sua via aérea respiratória e, com isso, sua defesa estará mais segura contra os agentes externos.  Evite exposição a temperaturas muito baixas. Salas muito geladas não são boas. Avise o professor da academia.

Por fim, dá para perceber que mundo ideal não existe. Mas treinar em ambiente com ar-condicionado é seguro. Utilize o bom senso e fique atento.


Deixe seu comentário